A Audi lançou nesta quinta-feira (19) a segunda geração do A7 Sportback. Pra quem já era fã do gran cupê de quatro portas, pode se preparar pra ficar ainda mais entusiasmado com o modelo, porque os designers alemães capricharam no visual do carro (o que era difícil imaginar, já que ele sempre teve uma personalidade bem marcante).

Olhando de frente, o A7 ficou visivelmente mais encorpado tomando emprestado a inspiração do capô do novo A5, com vincos mais sobressalentes num formato em V “apontando” para a grade dianteira. Por falar na grade, ela está mais larga e o para-choque logo embaixo ganhou tem entradas de ar maiores. Mas o que mais chama atenção ali são os faróis. Os lasers permitem muito mais criatividade na hora de criar assinaturas como essa toda recortada.

A silhueta dele segue o mesmo caimento acentuado que a gente já conhecia, mas atrás o bicho ficou ainda mais moderno. Seguindo a tendência que a Porsche já adotou, as lanternas do A7 agora são conectadas por um filete de LED e fazem todo um show a parte ao ligar o carro, como você pode ver no vídeo aí embaixo.

O novo A7 agora é feito sobre a plataforma MLB Evo do Grupo Volkswagen, que dá origem a vários modelos da marca (A5, A6 e A8, por exemplo). Ele tem 4,97 m de comprimento, 1,91 m de largura e 1,42 m de altura, com 2,93 m de distância entre-eixos. Ou seja, ele ficou maior, mas mesmo assim a fabricante diz que ele perdeu peso. O gran cupê também passa a contar com um sistema “meio híbrido” de 48V, que permite recarregar a bateria em frenagens ou desligar o motor em “coasting” (quando o motorista tira o pé do acelerador entre 55 km/h e 160 km/h e o carro desliga o motor para economizar combustível).

O nível de tecnologia também fica evidente ao fazer manobras. O carro tem uma série de câmeras, sensores e radares que circundam o carro a ponto de criar uma imagem 3D dele no ambiente para facilitar entrar e sair de vagas (e, claro, ele pode fazer isso sozinho). Outro recurso de condução semiautônoma é o piloto automático adaptativo com correção de permanência à faixa.

Sob o capô, que é o que mais interessa aqui, a Audi tá promovendo primeiro o motor 3.0 V6 TFSI de 340 cv e 51 kgfm de torque, controlado pelo câmbio de dupla embreagem de sete marchas S Tronic e tração integral. Com esse conjunto, o grandalhão já é capaz de acelerar até o 100 km/h em 5,3 segundos e a velocidade máxima é limitada a 250 km/h. Por causa da sua potência, o nome completo do A7 agora é A7 55 TFSI Quattro S Tronic, já que a marca começou a utilizar esses dois dígitos depois do nome para designar a faixa de potência em que o modelo se encontra.

E aí? Curtiu a nova geração do A7? Comenta aí o que você achou do novo gran cupê!