A vida do Porsche 911 atualmente é uma constante adaptação aos novos tempos. Os entusiastas da tradição da marca já viram os motores do cupê passarem de ar para a água, de aspirado para turbo, e praticamente de manual para câmbio de dupla embreagem (já que o PDK é a opção preferida de quem o compra). Agora, o chefe da marca disse que o 911 será híbrido.

A declaração dada por Oliver Blume à Autocar pode chocar, mas pelo menos vem acompanhada de uma boa notícia: este 911 híbrido será, provavelmente, o mais potente da história (a um nível de GT3, GT2, etc…). “O 911 plug-in deve ser um carro muito forte em desempenho”, foi a frase dele. “Será o 911 mais potente que já tivemos, possivelmente com 700 cv.”

A versão eletrificada do próximo 911 vai continuar usando um motor boxer de seis cilindros, mas o conjunto será complementado por outro motor elétrico com cerca de 138 cv, o que é a potência do motor elétrico atual do Panamera 4 E-Hybrid.

Os engenheiros da Porsche parecem estar bem animados com essa inédita versão do 911, de acordo com a revista. Eles estão pensando em colocar um botão específico pra dar um “punch” elétrico na arrancada do carro (estilo os Tesla, talvez) e a arquitetura do carro será sob medida, aproveitando a experiência que eles têm com o Panamera híbrido e o 918 Spyder. Mas essa inovação ainda vai demorar. Após a geração 992 estrear, a versão híbrida só deve vir cerca de dois anos depois.