Ao voltar com seu nome de guerra brasileiro, o VW mais famoso do mundo trouxe novo significado à palavra Fusca. Com um motor 2.0 TSI de mais de 200 cv, mostra esportividade incontestável e garante o lugar na garagem de quem gosta de acelerar. E preparar também. Fabio Reolon, da Nascar Powerchips, é um preparador fanático pela marca. Surge um novo modelo, ele compra e prepara. Depois, espera para aplicar a dose no carros de seus clientes.

Empresas como APR Performance, por exemplo, vendem kits com diversos níveis de potência garantidos. “Para o Fusca, uma receita simples garante 50 cavalos extra no motor, sem trocar nada”, garante. Daí pra frente, diversos estágios de preparação podem ser feitos para gostos e bolsos diferentes. No último, ainda sem trocar peças internas, como pistões e bielas, mais de 400 cavalos ficam à disposição do motorista/piloto. Neste caso, entram turbo roletado, escape grandão…

Em duas oportunidades, testamos o carro em Interlagos. O modelo original virou bons 2min5seg, garantindo a 5ª colocação do ranking Lap. Já um modelo preparado pela própria Nascar, com 390 cv, rodas aro 20” e freios do R8, foi 4 segundos mais rápido. Na reta dos boxes, rasgava a 230 km/h! Não existe mais Fusquinha. Agora, é Fusca ou Fuscão!