Da redação

Chegou o teste final do nosso Volkswagen Gol do FULLPOWER Projects. Como falamos no começo deste projeto, o plano sempre foi entubar o tempo do Volkswagen Golf GTI original no Autódromo de Interlagos. Veja abaixo como o hatch turbo se saiu. Será que conseguimos bater o tempo do esportivo alemão?

Se você já viu o resultado, saiba que não foi fácil conseguir esse tempo na pista. Para deixar o VW Gol Turbo do Projects levinho, eliminamos peso morto como sistema de áudio com amplificadores, sub-woofer de 12 polegadas, bancos Recaro revestidos em couro, revestimento de assoalho e das laterais traseiras, cintos três pontos e cintos traseiros… tchau todo mundo! Era preciso dar espaço para os bancos-concha e cintos cinco pontos Sparco, assim como volante, pedaleiras e manoplas da marca italiana de acessórios de rua e pista.

gol-fullpower-projects-lap-20

imagem-gol_interior


 

BX Colonial_800x600_Fev2016


 

Antes de fixar os trilhos dos bancos especiais, porém, o Rogério Dudu Escapamentos, fez um roll-cage com seis pontos de ancoragem na cabine, já que proteção nunca é demais quando se fala em veículos para rodar de pé no fundo, em circuitos. Com todo o “encanamento feito”, já dava para montar o interior. Claro, nada perto do luxo da cabine do Volkswagen Golf GTI. Por falar nele, antes de continuar a reportagem, veja o vídeo e relembre a nossa volta rápida do esportivo em Interlagos.

FOTO_Player video

Quando achamos o Gol na Colonial, ele já estava turbinado, porém havia mais de 10 anos de instalação. Ou seja, os equipamentos como injeção eletrônica já estavam ultrapassados. A Fueltech RacePro já não existe mais e em seu lugar entrou uma FT400. Os bicos de baixa impedância e o peak and hold usado em motores fortes há tempos também foram descansar para que quatro bicos Marelli de 80 lbs/hr tomassem seu lugar. Os componentes de performance vieram da JR Racing Parts: duas bombas de combustível, jogos de velas e nova junta de cabeçote original VW, por exemplo.


BX Sparco_610x200


 

gol-fullpower-projects-lap-22

Nos primeiros testes com a nova injeção, o AP 1.8 aqueceu demais, teve suas mangueiras de água bem inchadas e o sintoma era de cabeçote com problemas. Emerson “Gordo” Soares sacou o cabeçote e constatou o problema: uma das válvulas que trabalha no segundo cilindro estava emperrada e havia uma trinca pequena. Além disso, os parafusos originais de aperto do cabeçote/bloco estavam bem soltos e em alguns pontos tinham suas roscas espanadas. Mal sinal, porém de fácil solução.

gol-fullpower-projects-lap-4

Toca o cabeçote para a Paula Faria Cabeçotes e chama o Rafael Nicola para aproveitar o motor aberto e dar mais resistência ao quatro cilindros fazendo um o-ring no bloco. Trata-se de um fio metálico que veda melhor a volta dos cilindros e dificulta queimas de junta de cabeçote. Para unir cabeçote e bloco com segurança, adeus aos parafusos e bem-vindos prisioneiros para mais torque de aperto e mais resistência do conjunto. Com o motor fechado, era hora de receber os agregados!

gol-fullpower-projects-lap-16

Coletor de escape, válvula de alívio (é a que regula pressão) e turbo já estavam mais pra lá do que pra cá. Não prestavam mais. Afinal, era mais de uma década de serviços prestados! Nada mais justo do que aposentá-los. Enfiamos um novo coletor e válvula da Beep Turbo, além de um turbo Garrett roletado, linha GTX, a mais cabeçuda da marca.

Esses turbos especiais são vendidos apenas com a carcaça fria e a adaptação da caixa quente fica ao gosto do dono ou preparador. Nossa opção foi usar uma carcaça T3, com execução da DNT Turbos. Em dois dias o turbo estava pronto para fixação no coletor e finalmente o motor estaria completinho.

gol-fullpower-projects-lap-12

Assim como o motor cansado dos mais de 10 anos de castigo, suspensão e freios também estavam arregaçados. Pastilhas de freios simplesmente mortas. Amortecedores cada um de um jeito: sem pressão alguma, com vazamentos de óleo… Troca tudo! A Fênix Amortecedores colocou um kit de coil-over com amortecedores reguláveis e montou com molas Aliperti de carga bem elevada. Temos molas de 500 a 900 libras, para testarmos o que vai ficar bom entre rua e pista. Todas as buchas e coxins são da AJ Buchas Especiais e está tudo muito bem amarrado: ninguém se mexe no cofre, na suspensão, NADA!

gol-fullpower-projects-lap-17

Com esse conjunto foi possível encarar 6 esportivos de fábrica na pista. Tudo registrado em vídeo. Clique na imagem abaixo e veja o VW Gol do Projects encarar Chevrolet Camaro, Citroën DS3, Renault Sandero RS, Honda Civic Si, Fiat 500 Abarth e Audi A3 Sedan.

FOTO_Player video2